NO AR

ARENA UNIVERSITÁRIA com Gabriel Zamboni

TOP 5

1

Asas

Luan Santana
2

A Vida É Um Rio

Raffa Torres
3

Alô Ex Amor

João Bosco e Gabriel part. Humberto e Ronaldo
4

A Gente Fez Amor

Gustavo Lima
5

Pisadinha

Diego e Victor Hugo – part. Raí Saia Rodada

ENQUETE

O QUE VOCÊ GOSTARIA DE OUVIR NA ONDA SUL?

FACEBOOK

TEMPO VILHENA

 

Eminem e Rihanna

20 de Fevereiro de 2011

Para Todos Que Gostarem

 Vídeos elaborados pelo Ministério da Educação (MEC) que tratam de transexualidade, bissexualidade e da relação entre duas meninas lésbicas deverão ser debatidos em salas de aula do ensino médio no segundo semestre deste ano. O objetivo do material, composto de três filmes e um guia de orientação aos professores, é trazer para o ambiente de 6 mil escolas o “tema gay” como forma de reconhecimento da diversidade sexual e enfrentamento do preconceito. A proposta de exibir os vídeos nas escolas é um dos pontos polêmicos do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (PNPCDH-LGBT) - um conjunto de diretrizes elaboradas pela Secretaria de Direitos Humanos, em parceria com entidades não governamentais, que visa a promover a cidadania e os direitos humanos da comunidade LGBT. O PNPCDH-LGBT também prevê que se insira nos livros didáticos a temática de famílias compostas por gays, bissexuais, travestis e transexuais - ou seja, que os temas sejam incluídos nas ações de educação integral. A proposta, porém, tem provocado reações variadas, reacendendo o debate em torno da conveniência de levar o assunto para dentro das salas de aula. Em panfletos distribuídos em escolas do Rio de Janeiro, o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) alega que o MEC e grupos LGBT “incentivam o homossexualismo” e tornam “nossos filhos presas fáceis para pedófilos”. “Querem, na escola, transformar seu filho de 6 a 8 anos em homossexual”, diz o panfleto. Para o jurista Ives Gandra Martins, alguns pontos do plano podem ser encarados como concessão de privilégios aos gays, bissexuais, travestis e transexuais. De acordo com ele, todas as garantias estão na Constituição e “não há por que exigir um tratamento diferenciado”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

FÃ CLUBE

Área do site reservada aos fãs da Rádio Onda Sul FM 94,9. Se você ainda não se cadastrou Clique Aqui para solicitar sua carteirinha gratuitamente, para participar das promoções exclusivas que só os fãs da Rádio Onda Sul FM têm.

CONTATO

(69) 3321-1130 Avenida Rio de Janeiro, 3986 - Setor 19 Vilhena RO
Billtech Engenharia de Sistema
Desenvolvido por Billtech, Buscazip & Guiaking © 2013 - 2020 Todos os direitos reservados