Capixaba deve se entregar nesta quinta–feira à PF e quer seguir como deputado

NO AR

Baú da Onda com Cléo Louzada

TOP 5

1

Zé da Recaída

Gusttavo Lima
2

Só Pra Castigar

Wesley Safadão
3

Atrasadinha

Felipe Araújo part. Ferrugem
4

Notificação Preferida

Zé Neto & Cristiano
5

Sofazinho

Luan Santana part. Jorge e Mateus

ENQUETE

Você ouve o Programa do Mução na Rádio Onda Sul?

FACEBOOK

TEMPO VILHENA

 


Data: 08 de Novembro de 2018

Capixaba deve se entregar nesta quinta–feira à PF e quer seguir como deputado

Na terça–feira, o STF mandou executar a pena imediatamente.

O mandado de prisão contra o deputado federal Nilton Capixaba (PTB) já foi expedido pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) e deve ser cumprido pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira. O parlamentar foi condenado a mais de 6 anos de prisão por participação na chamada Máfia dos Sanguessugas, que desviava recursos de emendas destinadas à compra de ambulâncias para prefeituras municipais. A defesa de Capixaba disse que ele vai se entregar em Brasília e que irá peticionar para que permaneça participando das sessões, a exemplo do que acontece com o senador Acir Gurgacz (PDT).

Na terça-feira, o STF mandou executar a pena imediatamente. Um ofício já foi encaminhado ao diretor do Foro da Justiça Federal do Distrito Federal para que informe o lugar de cumprimento.

 

Acusação

 

De acordo com o MPF, o deputado recebeu vantagem indevida em troca da destinação de recursos do orçamento da União (emendas parlamentares) para aquisição de ambulâncias e equipamentos médicos e odontológicos. Em sustentação oral no julgamento conjunto das duas ações, o subprocurador-geral da República Paulo Gustavo Gonet Branco destacou que o deputado recebia 10% do valor obtido das emendas apresentadas por ele, que totalizaram mais de R$ 5 milhões, entre 2000 e 2005. 

Segundo Paulo Gonet, a denúncia na Ação Penal 644 apresenta robusta prova que demonstra a associação permanente do parlamentar a outros comparsas da família Trevisan Vedoin. O objetivo era obter vantagens com a venda a prefeituras dos equipamentos de saúde a preços superfaturados, por meio de licitações fraudulentas.

 

Na Ação Penal 644, além da prática de corrupção, o MPF denunciou o parlamentar por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Por unanimidade, os ministros entenderam que o crime de formação de quadrilha prescreveu e o absolveram da acusação de lavagem de dinheiro por não haver provas suficientes. Já a Ação Penal 958, que tratava do caso específico da Prefeitura de Cerejeiras, foi julgada improcedente, por unanimidade, e o réu foi absolvido da acusação da prática de peculato.

 

Fonte: Rondoniagora





FÃ CLUBE

Área do site reservada aos fãs da Rádio Onda Sul FM 94,9. Se você ainda não se cadastrou Clique Aqui para solicitar sua carteirinha gratuitamente, para participar das promoções exclusivas que só os fãs da Rádio Onda Sul FM têm.

CONTATO

(69) 3321-1130 Avenida Rio de Janeiro, 3986 - Setor 19 Vilhena RO
Softwei Engenharia de Sistema
Desenvolvido por Softwei, Buscazip & Guiaking © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados