Melhora nas estimativas econômicas é reflexo de avanço das reformas

NO AR

MPB Sul com Anne Kviatkoviski

TOP 5

1

"Eu Vou Te Buscar"

Gusttavo Lima part. Hungria
2

"Dona Maria"

Thiago Brava (Part. Jorge)
3

"Acertou a Mão"

Luan Santana
4

"K.O."

Pabllo Vittar
5

"Nessas Horas"

Matheus & Kauan

ENQUETE

Você pretende votar esse ano nas eleições 2018?

FACEBOOK

TEMPO VILHENA

 


Data: 14 de Dezembro de 2017

Melhora nas estimativas econômicas é reflexo de avanço das reformas

Para ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, agenda de reformas foi responsável por criar um ambiente mais próspero na economia

Com a melhora da economia brasileira, a equipe econômica do Governo do Brasil trabalha com uma expectativa ainda mais positiva para o cenário econômico. Diante das reformas e da melhora dos indicadores econômicos, a estimativa é que o Produto Interno Bruto (PIB) avance mais nos próximos anos, com juros e inflação ainda menores.

Durante entrevista nesta quinta-feira (14), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, revisou de 0,5% para 1,1% a estimativa para o PIB em 2017 e subiu de 2% para 3% a projeção para o próximo ano. Segundo ele, isso é reflexo da recuperação que vem ocorrendo na economia nos últimos meses e que veio como resultado das reformas econômicas.

Além disso, a revisão mostra um reflexo da atual trajetória e expectativa para economia brasileira, que, após a mais dura recessão da história, passa a apontar para um horizonte bem mais positivo. Com a melhora nos investimentos e o aumento do consumo e da confiança, a economia brasileira entrou em rota da recuperação.

O cenário pode ser explicado por um conjunto de fatores positivos, conforme salientou o próprio ministro da Fazenda. Isso porque, em um curto período de tempo - pouco mais de um ano - o Brasil encarou uma guinada da política econômica, mais responsável e certeira, que levou à aprovação de medidas estruturais.

Medidas como o limite para os gastos públicos, o novo marco regulatório do pré-sal, a modernização trabalhista, entre outras foram determinantes para criar um ambiente positivo na economia, gerando resultados concretos. Prova disso é a taxa básica de juros, que caiu na mesma medida que a inflação.

Esse cenário foi determinante para que as empresas reduzissem seu endividamento e voltassem a investir no Brasil. Com juros em queda e mais poder de compra, os empréstimos e financiamentos ficam mais baratos, tanto para as empresas quanto para o restante da população. Isso, na prática, ajuda a manter os investimentos no Brasil e a condicionar o crescimento nos setores econômicos.

 

Riscos

Contudo, Meirelles alerta que esse cenário ficará pior caso a reforma da Previdência não seja aprovada. Isso porque as contas públicas continuariam desorganizadas, o que abalaria a confiança de investidores e empresários, gerando um efeito negativo em toda a economia.

Na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o Banco Central fez uma alerta nesse sentido. De acordo com a diretoria da instituição, a conclusão das reformas é imprescindível para que a economia consolide a retomada e que os juros continuem em níveis positivos.

 

Fonte: Governo do Brasil





FÃ CLUBE

Área do site reservada aos fãs da Rádio Onda Sul FM 94,9. Se você ainda não se cadastrou Clique Aqui para solicitar sua carteirinha gratuitamente, para participar das promoções exclusivas que só os fãs da Rádio Onda Sul FM têm.

CONTATO

(69) 3321-1130 Avenida Rio de Janeiro, 3986 - Setor 19 Vilhena RO
Softwei Engenharia de Sistema
Desenvolvido por Softwei, Buscazip & Guiaking © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados